Não-Poesias | #3

 

Ele não te merecia

mas

olha a postura

vá, maquilha-te um pouco

não ocupes tanto espaço

Como queres assim encontrar alguém que te mereça?

E ele

ocupando infinitamente mais espaço

do que o estritamente necessário

enchendo-o de vazio e de palavras contruídas

especialmente para ti

(igualmente, para todas)

leva-te a crer que

se não for ele

é a solidão

e não há nada pior do que viver

sem alguém para nos tornar miseráveis.

Ele não te merecia

dizem

enquanto te corrigem a postura

criticam a maquilhagem

te ralham por ocupares um espaço que é

legitimamente

teu.

O bem maior não é o amor-romântico:

é o amor próprio;

que as noites em branco não sejam

para encontrares desculpas

para as razões por que ele te transforma em algo

tão difícil de ser amado.

Que as noites em branco sirvam

para te inteirares de todas as razões

por que te deves amar.

Por que te devem amar.

Carina Pereira

in “Não-Poesias”

Promoção Copo Menstrual MeLuna

Este Contador D’Estórias já chegou a ter um side-blog mais pessoal, onde falava dos meus dias e das coisas que ia experimentando. Lá relatei-vos a minha primeira experiência com um copo menstrual (aqui: https://quenaoseique.wordpress.com/2016/05/29/review-copo-mentrual/).
 
No mês de Junho a Me Luna Portugal está com uma promoção de Verão, em que o copo menstrual (comprado online) custa apenas 18€, já com portes de envio incluídos (lembrem-se que cada copo dura uns 10 anos; o valor normal de 24€ já fica bem mais em conta do que comprar productos descartáveis.) Se andam curiosos acerca do copo menstrual e gostariam de saber se é uma boa escolha para vocês, é a melhor altura para o comprar.
 
Já ando com os copos desta marca debaixo de olho há uns tempos, de maneira que aproveitei a promoção para adquirir um. Assim que o experimentar, logo vos trago o meu parecer.
Carina Pereira
18814102_929138600561578_3952925068706981660_n
(esta publicação não é endossado pela marca, sou só mesmo eu que gosto de partilhar coisas boas.) 

Rupi Kaur |Milk And Honey

Encontrei este livro pela primeira vez como uma das novidades bestseller da Book Depository. As reviews no Goodreads eram um pouco contraditórias: havia pessoas que adoravam o livro e outras que o odiavam, embora o rating final do livro estivesse nos 4.3.

Decidi dar-lhe o benefício da dúvida e acabei por descobrir um livro de poemas lindíssimo.

18557113_1415204871835540_956444697597962926_n

Entendo os argumentos em que algumas das críticas se baseiam: é um livro de poesia curto, mais feito de frases soltas do que de versos mas, caramba, é maravilhoso. Li-o num instantinho, sendo um daqueles livros ao qual se volta vezes sem conta durante a vida. Fala de desgosto e de amor, de feminismo, de perda. São, certamente, poemas curtos, mas que englobam sentimentos extensos, com uma sensibilidade fabulosa.

18622178_1416011411754886_2382760915527151020_n

Penso que a fama do livro se justifica. Acabei por sublinhar vários dos poemas, por me falarem ao coração.

Se a poesia pode ser terapia, este livro é-o certamente.

Carina Pereira

img_2823_article_large

Audiobooks | Firoozeh Dumas E Neil Gaiman

(Preparem-se que hoje é dia de book reviews)

Como sabem, ando constantemente a ouvir audiobooks no trabalho. Este fim-de-semana, aliás, estive a fazer uma cama de paletes para o meu quarto (depois coloco aqui o tutorial) e, mais uma vez, os audiobooks foram a minha companhia. Encontrei também mais dois daily deals interessantes no Audible, que estão à minha espera quando a semana de trabalho começar.

Para simplificar as coisas, nesta publicação vou falar dos dois últimos audiobooks que ouvi, um escrito pelo Neil Gaiman, o outro por Firoozeh Dumas.

*

Neil Gaiman | The View From The Cheap Seats

Sem saber muito bem como, fiquei com a ideia de que este livro era uma espécie de biografia, mas é afinal uma colectânia de dissertações, prólogos e introduções que Neil Gaiman foi escrevendo ao longo dos anos sobre os mais variados assuntos. Embora os textos sejam, individualmente, interessantes, a leitura do livro teria sido mais fácil feita aos poucos, em vez de os ter ouvido assim de seguida, até porque a maioria deles não tem qualquer ligação entre si. Como audiobook acaba por ser um pouco monótono, embora a leitura feita pelo autor nunca desaponte.

29069003.jpg

Firoozeh Dumas | Funny In Farsi

Adquiri este livro num dos daily deals do Audible, apenas porque as reviews eram tão boas e porque eu adoro memoirs. Não conhecia a autora, mas foi uma compra às cegas que compensou.

O livro fala sobre a vida de Firoozeh Dumas; nascida no Irão, em criança emigrou para os Estados Unidos com a família. Ao longo do audiobook Firoozeh fala das diferenças culturais, da discriminação de que é, muitas vezes, alvo, e relata episódios de família hilariantes. Aliás, todo o livro é cómico e, mesmo sem conhecer a autora, é um regalo poder conhecer assim a sua vida e os episódios que mais a marcaram.

É curioso que, geralmente, são as celebridades quem decide contar a história da sua vida, mas não me fez qualquer diferença ouvir sobre a vida de uma estranha, ainda por cima com histórias tão interessantes. Espero que haja mais livros deste género.

41J82-eC71L._SX322_BO1,204,203,200_.jpg

Carina Pereira

Stephen King | Carrie

Fiquei com curiosidade de ler mais obras de Stephen King – só tinha lido o The Shining – depois de ter adquirido o audiobook da biografia/dicas de escrita que King editou, de que falei aqui.

Não sou fã de histórias de horror, mas tenho mais facilidade em lê-las do que em vê-las (daí ter lido o The Shining sem problemas, mas continuar a recusar a ver o filme). Carrie foi o primeiro livro editado de King e conta a história de uma miúda criada por uma mãe fervorosamente religiosa, que teve de lidar com bullying por parte dos colegas durante anos. Aquando da primeira menstruação, Carrie adquire poderes telequinéticos e é aí que começa a festa. Depois de uma série de eventos em que Carrie, constantemente abusada em casa e na escola, acaba envolvida numa espiral de desentendimentos, ela usa a telequinesia para dar a quem alguma vez a magoou – física e psicologicamente – o tratamento merecido.

A escrita é excelente, com King não se limitando a narrar os acontecimentos em linha recta, mas também a criar uma série de livros e testemunhos dentro da história, mudando o tempo da narrativa várias vezes. O final foi muito satisfatório. Toda a gente que abusou de Carrie teve o que merecia e houve espaço para alguma redenção.

Tenho ainda algumas leituras a pôr em dia, mas vou voltar certamente à escrita de Stephen King.

Carina Pereira

Carrie-book-cover-image

Não-Poesias | #1

Um dia vais estar em casa

ou na rua, a fazer a tarefa mais mundana:

a lavar o cabelo

a arrumar um armário

a encher o depósito

a comprar pão

e vais franzir o sobrolho porque

um peso que dormitava em ti há meses

levantou-se

Não vais encontrar o ponto em que deixaste de

querer deixar de existir

(que não é o mesmo que querer morrer)

e respirar vai voltar a ser um acto inconsciente

O coração é como a cauda de um lagarto:

a cada regeneração perde um pouco de si

nada que deva preocupar

os possuidores de um coração vasto.

Carina Pereira

in “Não-Poesias”