Sem Nome

Ah, quem me dera que a saudade

Fosse uma palavra por inventar!

Senti-la sem lhe dar nome,

Senti-la sem saber

Como, ao senti-la, a chamar


Ah, quem me dera que a saudade

Fosse uma palavra por inventar!

Não te diria “tenho saudade”

Diria: “volta logo!”

“Há amor que só a ti te posso dar”


Ah, quem me dera que a saudade

Fosse uma palavra por inventar…

Tavez sem nome eu não soubesse

Que só nela sei morar

Carina Pereira, 27 de Setembro de 2015

Anúncios

2 thoughts on “Sem Nome

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s