Nas Linhas Em Que Me Escrevo #8

O terminar de uma era, seja ela qual for, traz consigo sempre a melancolia, e a saudade que ainda se vai fazer sentir.

Desde a escola primária, até ao 9o ano, que vários colegas me acompanharam. A maior parte da turma, ano após ano, manteve-se e, se havia a principio uma separação comum entre rapazes e raparigas, no último ano que partilhamos tornámo-nos mais próximos. Como se o anunciar da despedida nos fizesse dar valor ao que estávamos prestes a perder.

Neste livro de dedicatórias ficaram as palavras e as assinaturas daqueles com quem dividia carteiras e salas diariamente, durante nove anos da minha vida. Mais tarde também deixaram aqui o seu cunho outros colegas de trabalho e amigos. Falo ainda com alguns. É, de todos, o caderno mais importante desta gaveta.

As vidas foram mudando, nós fomo-nos afastando, mas as palavras ainda estão lá, para a posteridade.

Carina Pereira

DSCF7965

DSCF7966

DSCF7967

Anúncios

4 thoughts on “Nas Linhas Em Que Me Escrevo #8

  1. A Vida em ZÍ diz:

    Bem, não acredito, tenho um caderninho da minha infância onde tinha justamente dedicatórias de amigos que era desta coleção, tinha o mesmo padrão, apesar de ter outra forma ❤️muito bom… Sabe bem reler momentos, pessoas e afetos 😊é um bom exercício de afetos e acredito que ainda ganhe mais sentido quando se está longe.

    Beijinhos

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s