Brinquedo

Como prometido há duas semanas atrás, – e já o Rui Veloso dizia que o prometido é devido – aqui está a gravação da música “Brinquedo” – muito crua – cantada por mim e sem instrumentos musicais, porque não sei tocar nenhum. Para saberem mais sobre a música fica aqui o link para o post original. Letra e música são – para o bem ou para o mal – minhas. A voz, com as desafinações bastante notórias do início, também.

Deixo a letra aqui mais uma vez, por baixo do link de áudio.

Brinquedo

*

Roubas-me a camisa e sorris atrevida

E no entretanto levas-me o coração

E eu feito pateta

Fico a fazer contas à vida

Vou atrás de ti quer queira quer não

Rasgas-me o fato

Deixas-me de rastos

E de seguida desapareces na noite

E eu fico sozinho

A querer algum carinho

Sou um brinquedo nos teus dedos ágeis


Vais quando te fartas, voltas sem remorso

E fazes de mim um trapo gasto e usado

Eu vejo-te partir e espero-te ansioso

Renego o aviso do coração queixoso


Um dia hei-de dizer-te adeus

Fechar a porta, encerrar a nossa história

Mas hoje não, hoje quero-te minha

Vê se não te demoras


Danças com ele a olhar para mim

Mas quando te imploro negas-me o pedido

Fico sozinho até a música cessar

Depois vou para casa, gélido, morto, ferido

Bates à porta sempre de mansinho

E entras no meu peito em bicos de pés

Vens com o seu cheiro amar-me em torvelinho

Tu és a lua e eu uma maré


Sou brinquedo nas tuas mãos hábeis

Manuseias-me sem qualquer cuidado

E quando eu me ponho inteiro

Lá vens tu de novo para fazer mais estrago


Um dia hei-de dizer-te adeus

Fechar a porta, encerrar a nossa história

Mas hoje não, hoje quero-te minha

Todinha, fora de horas,

Vê se não te demoras

Carina Pereira

Anúncios

2 thoughts on “Brinquedo

  1. Carla Sousa diz:

    Ando por aqui a deambular pelo blog há uma meia hora e estou rendida ao modo como escreve! 🙂 Parabéns! Em relação a este tema, atrevo-me apenas a falar do texto que é lindo e está muito bem construído, porque não falo de música, tão-somente porque não entendo do assunto (apenas sei dizer que me soa muito bem, ainda assim). Já mostrou a alguém da área (desculpe a minha falta de discrição)? Acho que devia tentar.

    Parabéns!

    Gostar

    • contadordestorias diz:

      Eu encontrei o seu blog no wordpress reader e bastou-me ver o primeiro texto para decidir segui-lo! Por isso saber que também gosta da minha escrita é lisonjeio! 🙂
      Também não entendo muito de música; não sei compôr, ando apenas a aprender guitarra e as melodias de vez em quando vão surgindo sem eu sequer saber que notas aí estão. Adoro música mas só a sei como ouvinte. Eu não conheço ninguém da área a quem pudesse mostrar a música, infelizmente. Os meus “poemas” ficam todos guardados na gaveta e aqui. Dão-me gozo fazê-los mas não sei que potencialidade têm e sentir-me-ia envergonhada ao tentar eu própria mostra-los a alguém que perceba do assunto, por isso mesmo. Não faço ideia como é que as pessoas se dirigem a outras para mostrar este tipo de trabalhos.

      E mais uma vez, muito obrigado! As suas palavras já me alegraram o dia (e não é indiscrição nenhuma!)

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s