Magnetismo

Trocámos olhares e eu vi

O meu futuro ali espelhado.

No breve esgar do teu sorriso,

Na força do teu subtil abraço.

Eras um íman; E eu era ferro!

Ferro carente de amor e de ternura.

As nossas mãos, incandescentes, sucumbiram,

Arrancaram vidas, desfizeram passados, misturaram-se numa.

Marcaste-me o peito, queimaste-o como lava

E tornamo-nos escravos do amor.

Éramos pólos opostos, atracção que não se trava,

Éramos poder desenfreado, arrebatador.

Dá-me a mão, vem comigo.

Eu sei que somos os dois um elemento, feitos do mesmo…

Somos ferro líquido, alquimia, magia

Somos, inevitavelmente, puro, doce magnetismo…

Carina Pereira

in “Cinco Mill Rasgos De Admiração”

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s